Coreia do Norte declara estado de emergência em meio a temores do primeiro caso de coronavírus

Até o momento, o estado notoriamente secreto de Kim Jong Un alegou que não teve nenhum caso de inseto mortal, apesar da pandemia mundial que afeta mais de 200 países

Kim Jong Un realiza uma reunião ampliada de emergência do Bureau Político do Comitê Central do WPK (Imagem: via REUTERS)

A Coréia do Norte declarou estado de emergência em meio a temores de que o país tenha seu primeiro caso de coronavírus . Kim Jong Un convocou uma reunião de emergência no Politburo como resultado de uma pessoa não identificada suspeita de ter o COVID-19 retornando da Coréia do Sul depois de cruzar ilegalmente a fronteira este mês, disseram a mídia estatal.

Se confirmado, seria o primeiro caso oficialmente reconhecido pelas autoridades norte-coreanas, que até agora disseram que o país não tem casos confirmados do novo coronavírus.

Kim impôs um bloqueio à cidade fronteiriça de Kaesong, chamando-a de “situação crítica em que se pode dizer que o vírus vicioso entrou no país”, acrescentou a agência de notícias estatal KCNA.

Segundo a KCNA, uma pessoa que desertou para a Coréia do Sul há três anos retornou através da fronteira fortificada que divide as duas Coréias com sintomas que sugeriam o COVID-19.

“Um evento de emergência aconteceu na cidade de Kaesong, onde um fugitivo que foi ao sul há três anos, uma pessoa suspeita de ter sido infectada pelo vírus vicioso retornou em 19 de julho depois de cruzar ilegalmente a linha de demarcação”, disse a KCNA.

A KCNA não mencionou especificamente se o indivíduo havia sido testado, mas disse que “um resultado incerto foi obtido a partir de vários exames médicos da secreção do órgão respiratório superior e sangue dessa pessoa”, levando as autoridades a colocar a pessoa em quarentena e investigar qualquer pessoa que ele teve contato. A Coréia do Norte recebeu milhares de kits de teste de coronavírus da Rússia e de outros países e impôs rigorosos
fechamentos de fronteiras .

Leave a Reply