Mulheres que acordam cedo tem menos riscos de desenvolver câncer de mama

Os madrugadores têm um risco 40% menor de desenvolver câncer de mama do que as corujas noturnas

Pesquisadores da Universidade de Bristol analisaram a ligação entre padrões de sono e câncer de mama em mulheres.

Suas descobertas sugerem que “cotovias” – mulheres que funcionam melhor no início do dia do que no final – têm um risco menor de desenvolver câncer de mama do que aquelas que gostam de ficar deitadas.

No estudo, os pesquisadores analisaram dados de 409.166 mulheres – algumas que tiveram câncer de mama e algumas sem a doença.

Mulheres que gostam de acordar tarde tem maior risco de desenvolver câncer de mama.

Os madrugadores têm um risco 40% menor de desenvolver câncer de mama do que as corujas noturnas

A Dra. Rebecca Richmond, que liderou o estudo, disse: “Usando variantes genéticas associadas à preferência das pessoas pela manhã ou à noite, duração do sono e insônia, que haviam sido previamente identificadas por três estudos recentes de associação do genoma no Reino Unido, investigamos se esses traços têm uma contribuição causal para o risco de desenvolver câncer de mama.

Richmond disse: “Estes achados têm implicações políticas potenciais para influenciar os hábitos de sono da população em geral, a fim de melhorar a saúde e reduzir o risco de câncer de mama entre as mulheres”.

A equipe agora planeja investigar os mecanismos subjacentes aos efeitos adicionais.

O Dr. Richmond acrescentou: “Gostaríamos de usar dados genéticos de grandes populações para entender melhor como a interrupção do relógio biológico natural do corpo pode contribuir para o risco de câncer de mama”.