Cientistas descobrem evidências claras de que a radiação do telefone causa o CÂNCER em ratos

Ratos expostos à radiação de smartphones 2G e 3G desenvolveram tumores cardíacos e cerebrais

 Cientistas descobrem evidências claras de que a radiação do telefone causa o CANCER em ratosÉ algo que tem sido amplamente debatido há anos, e agora os cientistas têm “evidências claras” de que a radiação do telefone causa câncer – pelo menos em ratos. Pesquisadores do Programa Nacional de Toxicologia descobriram que a radiação de telefones usando 2G e 3G fez com que ratos machos desenvolvessem tumores cancerígenos no coração e no cérebro.

John Bucher, que liderou o estudo, disse: “Acreditamos que a ligação entre radiação de radiofrequência e tumores em ratos machos é real”.

No estudo, os pesquisadores abrigaram ratos em câmaras especiais, onde eles expuseram os animais para telefonar para a radiação do útero e ao longo de sua vida

A exposição à radiação foi intermitente – 10 minutos e 10 minutos fora, durante 9 horas por dia.

Os pesquisadores descobriram que ratos machos desenvolveram tumores no coração e no cérebro.

Mas bizarramente, esses ratos tendem a viver por mais tempo do que aqueles que não foram expostos à radiação.

O Dr. Michael Wyde, que trabalhou no estudo, disse: “Isso pode ser explicado por uma diminuição observada nos problemas renais crônicos que são frequentemente a causa da morte em ratos mais velhos”.

Felizmente, os pesquisadores dizem que os resultados não significam necessariamente que a radiação do telefone tenha o mesmo efeito nos seres humanos.

O Dr. Bucher acrescentou: “As exposições usadas nos estudos não podem ser comparadas diretamente à exposição que os seres humanos experimentam quando usam um telefone celular.

“Em nossos estudos, ratos e camundongos receberam radiação de radiofreqüência em todo o corpo. Por outro lado, as pessoas são expostas principalmente em tecidos locais específicos perto de onde seguram o telefone.

“Além disso, os níveis de exposição e durações em nossos estudos foram maiores do que as pessoas experimentam.”